CDS questiona Governo sobre ligações ferroviárias fundamentais para a Beira Alta

0
619

Numa pergunta enviada ao Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, os deputados do CDS-PP Hélder Amaral, Pedro Mota Soares e João Rebelo querem saber em que ponto estão os investimentos ferroviários previstos para a Beira Alta.

Os deputados questionam, nomeadamente, “em que estado se encontra a modernização do troço ferroviário Covilhã-Guarda e em que data estarão concluídos os trabalhos, para lá das intervenções previstas (e algumas já efetuadas) na ligação entre a Pampilhosa e Mangualde, quando será entregue o projeto da ligação entre Aveiro e Mangualde e se vão ser respeitados os prazos estabelecidos no Plano Ferrovia 2020 que apontam para o fim do primeiro trimestre de 2018, se o futuro corredor ferroviário de Alta Velocidade Aveiro/Mangualde/Guarda/Vilar Formoso é para este Governo uma prioridade e, por último, qual tem sido a participação dos autarcas na definição do traçado para esta infraestrutura que virá a ligar a cidade de Aveiro a Vilar Formoso”.

No documento, os deputados do CDS-PP recordam que “o Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas 2014/2020 contemplava já, como prioritárias, uma série de infraestruturas importantes para a região da Beira Alta, nomeadamente o eixo ferroviário Aveiro/Guarda/Vilar Formoso e a conclusão da modernização da Linha da Beira (LBB) Baixa, no troço Guarda/Covilhã”.

“O Plano Ferrovia 2020 determinava que o Lançamento de Concurso para Obra se concretizaria até setembro de 2016. Sabemos agora que, ainda que com atraso, foi anunciado em novembro de 2017 que a modernização do troço ferroviário Covilhã-Guarda foi adjudicada por 52 milhões de euros”, avançam ainda os deputados centristas.

“Quanto à ligação Aveiro Mangualde, que concretiza o Corredor Internacional Norte, o Plano Ferrovia 2020 indica-nos que o projeto ficará concluído no primeiro trimestre de 2018”, segundo os deputados do CDS e continuam referindo que “o eixo ferroviário Aveiro/Guarda/Vilar Formoso de transporte de mercadorias em Alta Velocidade poderá favorecer os diferentes setores económicos existentes e promover a instalação de outros, incluindo o exportador”.

Avançam ainda que “a cidade de Viseu e a cidade da Guarda estão localizadas sensivelmente a meio caminho entre Aveiro e Salamanca, cidade espanhola onde já existe um Posto Aduaneiro Interior”.

“Esta é uma oportunidade de investimento na ferrovia que valoriza a localização estratégica destes territórios que, em Portugal, são a “Porta da Europa” para muitos operadores logísticos que já estão ali instalados”, referem os centristas, concluindo que “a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela acredita que o eixo ferroviário Aveiro/Guarda/Vilar Formoso é um projeto chave que beneficia o transporte de mercadorias, dando mais perspetivas de desenvolvimento e competitividade aos territórios que constituem esta mesma comunidade”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.