PATINTER: uma empresa, 100% portuguesa, com sede em Mangualde, a comemorar 50 anos de existência

0
3420
Patinter

“Para celebrar meio século de história, a Patinter decidiu desenvolver uma edição comemorativa de cinco viaturas alusivas à data. Estes veículos são uma reedição dos modelos usados pela transportadora nas décadas de 70 e 80”. Quem o diz é a empresa através da sua página digital, acrescentando que “dois dos camiões desenvolvidos na parceria entre MAN, DAF e Patinter correspondem aos modelos da década de 70, onde as influências de imagem da antiga Paris Aquitaine são bem visíveis. Por esta altura, a Patinter apresentava camiões com lona verde, mas onde o amarelo já se revelava a cor de eleição na pintura dos tratores.”

Patinter

“Uma empresa tem de saber de ter a capacidade de semear no presente para colher os frutos no futuro” – PEDRO Polónio

Pedro Polónio, diretor geral da Patinter, considera que estes veículos são “a forma perfeita de assinalar os 50 anos da nossa empresa” e acrescenta que “uma empresa tem de saber valorizar a sua história, mas tem, também, de ter a capacidade de semear no presente para colher os frutos no futuro. Pedro Polónio reforça ainda que, “a aposta em políticas de sustentabilidade e de inovação, em que estes veículos comemorativos se enquadram devido às suas características, são a prova da nossa visão e postura para encarar o dia de amanhã”.

PATINTER hoje significa transportes internacionais, logística E DISTRIBUIÇÃO

PATINTER significa, hoje, transportes internacionais, logística, distribuição. Trata-se do maior grupo ibérico de transporte, um dos maiores da Europa, com sede no concelho de Mangualde, de onde opera e onde está sediado todo o seu know how.

Fundada, formalmente, em 1967, a Patinter só começou a operar em 1968 “data em que os trâmites legais foram concluídos”. Atualmente é uma empresa 100 % portuguesa, que está a assinalar os seus 50 anos de existência. Refira-se, porém, que as suas origens, verdadeiramente, remontem a 1964, quando se instalou em Mangualde uma fábrica de montagem de automóveis, a atual PSA.

Patinter

À época, e “na ausência de transportadores nacionais que pudessem responder às necessidades de transporte desta unidade fabril, a transportadora francesa PAT-PARIS AQUITAINE alia-se à referida unidade fabril, para criar uma filial em Portugal”, nascendo assim a PATINTER, segundo revela a própria empresa na sua página.

Com uma vasta frota de veículos, a empresa conta nas suas fileiras com “cerca de 1300 colaboradores de mais de 15 nacionalidades, que diariamente trabalham em mais de 20 países diferentes, formando um network global focado na prestação de um serviço de qualidade e excelência, oferecendo, “a partir de 6 plataformas, estrategicamente localizadas”, serviços de transporte, distribuição e logística em todo o território europeu, segundo a empresa.

Segundo a empresa, o momento mais sensível esse foi vivido na passagem do 25 de Abril em 1974, em que “a Patinter viveu um período de alguma instabilidade económica e financeira, originando uma dissociação entre as empresas fundadoras”.

PATINTER RECEBE ACREDITAÇÃO INTERNACIONAL NA PREVENÇÃO DE TRANSPORTE DE CLANDESTINOS

A Patinter foi distinguida pela Border Force South East devido à implementação e cumprimento de um sistema de prevenção de entrada de clandestinos. É reconhecido o mérito através de uma acreditação que valida o cumprimento de todos os requisitos de segurança essenciais para evitar a entrada por parte de clandestinos nos veículos da empresa.

Nas imediações do Porto de Calais, França, o número de clandestinos em mobilidade é expressivo e, apesar dos esforços das autoridades na fiscalização, é um local de grande incidência e concentração deste tipo de emigração.

Os clandestinos têm como objetivo atingir Dover, Inglaterra, e recorrem à entrada ilegal em camiões de transportadoras. No caso dos motoristas da Patinter que fazem, em média, 6 mil viagens por ano para Inglaterra, o Sistema Efetivo de Prevenção de Entrada de Clandestinos, implementado eficazmente pela empresa, proporciona maiores níveis de segurança, não só à carga, mas também ao motorista.

Desta forma, a Patinter passa a estar incluída na lista de empresas europeias creditadas pela Border Force, desde o passado dia 01 de novembro de 2017, ficando isenta do pagamento de coimas caso se verifique, ainda assim, a entrada indevida de clandestinos na zona fronteiriça.

Joel Pinto, consultor de segurança das viagens para UK do grupo Patinter, afirma que “esta certificação vem comprovar o nosso foco com a segurança e a nossa preocupação pela mercadoria dos nossos clientes. Para além da confiança e reconhecimento do nosso trabalho, estamos comprometidos em melhorar e reforçar o plano de prevenção, de forma a mantermos a acreditação.”

Fonte: site da Patinter

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.