António Barreto Archer sai em defesa de Pedro Borges de Lemos e acusa concelhia de Viseu do CDS de “ser caixa de ressonância”

0
841
(Foto: Facebook CDSXXI)

Na sequência do comunicado da Comissão Política Concelhia de Viseu do CDS-PP, que publicámos a 3 de setembro, sob o título “Concelhia de Viseu do CDS sai em defesa de Hélder Amaral, contra os ataques de Pedro Borges de Lemos“, recebemos um comunicado, assinado por António Barreto Archer, Vogal da Comissão Política Distrital do Porto do CDS e Membro da Corrente de Opinião CDS XXI, em que se manifesta “o mais vivo repúdio por este inaceitável comunicado de uma estrutura concelhia do CDS não podendo justificar-se, nos termos do disposto no artigo 180º, nº 1, do Código Penal, num contexto de luta política interpartidária, quanto mais entre militantes do mesmo partido, pois não está em causa o debate político próprio entre cidadãos livres exprimindo, embora com desassombro, as suas ideias, mas sim a ofensa pela ofensa, sem nenhuma relação com a realidade dos factos, dirigida à dignidade e verticalidade de uma pessoa, apenas com o objetivo de atentar contra a sua  honra e consideração”.

Refira-se que António Barreto Archer, que exerce este direito de resposta “em representação do Dr. Pedro Borges de Lemos”, refere que a Comissão Política Concelhia de Viseu do CDS se prestou “a ser caixa de ressonância das inacreditáveis declarações anteriormente proferidas pelo presidente da distrital de Viseu do CDS, Sr. Hélder Amaral, sobre a entrevista dada pelo Dr. Pedro Borges de Lemos, líder da Corrente de Opinião CDSXXI, à Rádio Jornal do Centro, no passado dia 31 de agosto”.

Eis o teor do comunicado recebido a 4 de setembro e que publicamos na íntegra:

«Prestando-se a ser caixa de ressonância das inacreditáveis declarações anteriormente proferidas pelo presidente da distrital de Viseu do CDS, Sr. Hélder Amaral, sobre a entrevista dada pelo Dr. Pedro Borges de Lemos, líder da Corrente de Opinião CDSXXI, à Rádio Jornal do Centro, no passado dia 31 de agosto, a Comissão Política Concelhia de Viseu do CDS fez publicar no Jornal Dão e Demo um comunicado em que “repudia veementemente o teor das declarações proferidas pelo militante Pedro Borges de Lemos, da Tendência CDS XXI, sobre o deputado centrista Hélder Amaral, presidente da CP Distrital de Viseu e membro destacado desta concelhia”, acusando o Dr. Pedro Borges de Lemos de ter “um discurso populista, xenófobo e racista”, e afirmando ainda aguardar “que os órgãos disciplinares distritais do partido reúnam e se pronunciem sobre o teor das declarações proferidas e que em função das mesmas ajam em conformidade, relatando todos os factos aos órgãos nacionais do partido para que possam atuar junto do militante referido”.

Na qualidade de Vogal da Comissão Política Distrital do Porto do CDS, membro da corrente de opinião CDSXXI e advogado não posso deixar de, em representação do Dr. Pedro Borges de Lemos, exercer o direito de resposta previsto nos artigos 24º e 25º da Lei de Imprensa, manifestando o mais vivo repúdio por este inaceitável comunicado de uma estrutura concelhia do CDS, que, nascendo de uma interpretação abusiva e maldosamente deturpada das declarações prestadas pelo Dr. Pedro Borges de Lemos, constitui uma grave injúria de um militante distinto do CDS, não podendo justificar-se, nos termos do disposto no artigo 180º, nº 1, do Código Penal, num contexto de luta política interpartidária, quanto mais entre militantes do mesmo partido, pois não está em causa o debate político próprio entre cidadãos livres exprimindo, embora com desassombro, as suas ideias, mas sim a ofensa pela ofensa, sem nenhuma relação com a realidade dos factos, dirigida à dignidade e verticalidade de uma pessoa, apenas com o objetivo de atentar contra a sua  honra e consideração.

O Dr. Pedro Borges de Lemos e o Movimento CDSXXI têm-se manifestado em defesa de uma maior credibilidade e transparência na ação política e a favor de uma maior proximidade entre os dirigentes partidários locais e os seus eleitores, pelo que foi em coerência com essa linha de pensamento, constante da declaração de princípios políticos do CDSXXI, que o Dr. Pedro Borges de Lemos se manifestou a favor de uma renovação na Distrital de Viseu do CDS, afirmando estar convencido que existem militantes do CDS, que, ao contrário do Sr. Hélder Amaral que é natural de Angola, sejam naturais do distrito de Viseu, e tenham capacidade para  representar com inteligência e determinação aquele distrito no CDS. O que foi dito é que o Sr. Hélder Amaral não é natural do distrito de Viseu, sendo politicamente irrelevante o local de onde o mesmo é natural, que no caso é Angola, mas poderia ser a Dinamarca, a Patagónia ou Faro, e não vindo ao caso e não tendo sido feita qualquer referência à raça ou à cor da pele do visado nas declarações. Outra coisa não seria de esperar, pois o Dr. Pedro Borges de Lemos é um humanista cristão e o Movimento que lidera, CDSXXI, defende o regresso do CDS à sua matriz ideológica democrata cristã, repudiando por isso todas as formas de racismo e xenofobia e declarando-se defensor do personalismo e da afirmação do CDS como um partido interclassista.

Já não é a primeira vez que o Deputado Hélder Amaral profere afirmações deste jaez, agredindo e injuriando distintos militantes do CDS, como aconteceu em 2007, com a saudosa Dr.ª Maria José Nogueira Pinto, mas neste caso a situação é ainda mais grave, porque revela uma adesão acrítica da Comissão Política Concelhia de Viseu às declarações do Sr. Hélder Amaral, mostrando ser uma estrutura sem representatividade própria, totalmente instrumentalizada por uma pessoa que usa o caciquismo local como método de ascensão política.

Num partido que ainda se diz democrata cristão e é composto por uma maioria de militantes eticamente bem formados, esta situação não pode passar em claro, pelo que, independentemente de outras ações disciplinares ou judiciais, irei solicitar, por escrito, à Senhora Presidente do Partido, que considero ser uma pessoa de bem, que tome as medidas que entenda necessárias para sancionar politicamente este inaceitável comportamento do Sr. Deputado Hélder Amaral e da Comissão Política Concelhia de Viseu.

António Barreto Archer    

Vogal da Comissão Política Distrital do Porto do CDS

Membro da Corrente de Opinião CDSXXI

Advogado»

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.