Australianos na mira de ouro, prata, lítio, chumbo, tungsténio, na região Dão e Demo.

0
1069
Concessão mineira de Aldeia Nova - Sátão.

O ouro a prata, o lítio, o tungsténio, o chumbo e tantos outros depósitos minerais vão ser alvo de prospecção nos concelhos de Sátão, Viseu, Penalva do Castelo, Mangualde, Aguiar da Beira, Fornos de Algodres, Sernancelhe, Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, Trancoso, Pinhel entre tantos outros concelhos do nosso país, focando-nos, neste artigo, apenas nos da região Dão e Demo.

A Fortescue Metals Group Exploration Pty Ltd. empresa australiana que, desde 2003, opera na exploração e extracção de minérios de ferro, requereu a atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de depósitos minerais de ouro, prata, chumbo, zinco cobre, lítio, tungsténio, estanho e outros depósitos minerais ferrosos e minerais metálicos associados, em várias áreas da região Dão e Demo, nos distritos de Viseu e da Guarda.

Segundo avisos publicados no Diário da República, a empresa apresentou vários requerimentos, de que aqui destacamos quatro das áreas que vão ser alvo de estudos de prospecção por parte dos australianos.

Uma dessas áreas denomina-se «Cabecinha», localizada nos concelhos de Sátão, Sernancelhe, Mêda, Pinhel, Figueira de Castelo Rodrigo, Trancoso, Aguiar da Beira, Penalva do Castelo e Fornos de Algodres, numa área total de 421,098 km2.

Outra das áreas requeridas para prospeção foi «Portela», localizada nos concelhos de Viseu, Penalva do Castelo, Sátão, Aguiar da Beira, Sernancelhe, Moimenta da Beira e Vila Nova de Paiva, numa área de 426,097 km2.

Outra foi “Silva”, localizada nos concelhos de Aguiar da Beira, Trancoso, Pinhel, Guarda, Celorico da Beira e Fornos de Algodres, numa área total do pedido: 435,904 km2.

E, finalmente, outra foi «Lobao», localizada nos concelhos de Tondela, Vouzela, Viseu, Mangualde, Nelas e Carregal do Sal, numa área de 486,643 km2.

A razão da publicação deste aviso em Diário da República tem a ver com o Decreto-Lei n.º 88/90, de 16 de março, que permite que todos os interessados, no prazo de 30 dias a contar da data da publicação do aviso possam apresentar por escrito, ao abrigo do n.º 1 do artigo 6.º, reclamações fundamentadas e ao abrigo do n.º 1 e do n.º 3 do artigo 5.º, propostas contratuais.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.