Câmara de Viseu vai continuar a apoiar recuperação de fachadas de imóveis

0
325
(Foto: Dão e Demo)

O Executivo Municipal aprovou esta quinta-feira, 10 de janeiro, a renovação do programa de apoio à recuperação de fachadas de imóveis situados na Área de Reabilitação Urbana, revelou a autarquia.

“O Município afeta 60 mil euros a este programa, que nos últimos cinco anos permitiu recuperar 131 fachadas, num valor de comparticipação superior a 163 mil euros”, refere a autarquia, acrescentando que “em termos de intervenção, são mais de 28 mil metros quadrados de área de fachadas recuperadas”.

“Estes números relevam a dinâmica de requalificação do nosso centro histórico, que vive uma nova fase de regeneração, no sentido de o tornar cada vez mais atrativo”, destaca o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques.

A câmara acrescenta ainda na nota publicada no seu site que “esta dinâmica reflete-se também no número de transações de imóveis efetuadas desde 2013 – mais de 3 centenas. Em 2018 atingiu o número máximo de 91 transações, o que dá uma média mensal superior a sete. Em termos financeiros, correspondeu a mais de 9 milhões de euros transacionados. O valor global dos últimos cinco anos ascende a mais de 27 milhões de euros”.

“Atingimos em 2018 o melhor resultado de sempre em matéria de transações, o que também revela a confiança que os investidores depositam na política de revitalização que definimos para o nosso Centro Histórico”, constata Almeida Henriques.

“Importante neste processo de regeneração foi ainda a criação de âncoras funcionais no “coração” da cidade”, refere a câmara que concretiza revelando que “são disso exemplo a transferência da Escola Profissional Mariana Seixas para a rua Direita, a requalificação das ruas Soar de Cima, Cónego Martins, Almeida Moreira e João Mendes, a unidade de saúde familiar na Casa das Bocas (obra já adjudicada), a requalificação do Orfeão de Viseu, a instalação da futura sede da Águas de Viseu na rua do Comércio ou a criação de residências para estudantes”.

“O Executivo Municipal aprovou ainda a transmissão da participação social que o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) tem, em nome do Estado Central, na Viseu Novo SRU. Em termos práticos, isso significa que o Município assumirá, na totalidade, a participação social na Sociedade de Reabilitação Urbano, o que continuará a permitir o desenvolvimento da política de reabilitação do Centro Histórico”, refere finalmanete a autarquia que conclui dizendo que “esta decisão carece ainda de aprovação em sessão de Assembleia Municipal”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.