Comunistas de Viseu e de Coimbra “exigem” calendarização das obras no IP3

0
498

O PCP, através das suas organizações regionais de Viseu e de Coimbra, emitiu nesta segunda-feira um comunicado a exigir “do Governo uma calendarização precisa para a intervenção no IP3 com a devida disponibilização de verbas o urgente início das obras necessárias”.

Esta nota dos comunistas surgiu na sequência do “anúncio pelo Governo da intenção de requalificação do IP3” considerando que “não basta manifestar intenções, é necessário estabelecer datas, definir verbas e prazos para a execução das obras”.

Considera ainda o PCP que “este anúncio não pode ser desligado da luta das populações, em particular da Associação de Utentes e Sobreviventes do IP3, que desenvolveu um conjunto significativo de acções de impacto público, chamando a atenção para o elevado estado de degradação daquela que é a estrada que maior carga de trânsito tem na região centro, quer de automóveis ligeiros, quer de pesados que continua a ser uma das estradas com níveis de sinistralidade mais elevados”.

Sublinham ainda os comunistas “o papel da intervenção do PCP ao longo dos anos em torno da exigência de requalificação do IP3 destacando nesse conjunto de acções a apresentação, em abril de 2018, de um Projecto de Resolução na Assembleia da República onde propõe “a requalificação e alargamento do IP3, a sua manutenção sem portagens e em condições de segurança”.

Mas os comunistas apelam para uma intervenção imediata a nível do “piso degradado, em particular as brechas no pavimento em Espinheira e em Souselas, e a necessidade de nivelamento da plataforma onde há abatimentos, e de reforço e reparação de barreiras e taludes e a urgência de estabilização dos taludes afetados pelos incêndios bem como a necessidade de melhoria dos nós de acesso às povoações e às zonas industriais, de modo a eliminar os cruzamentos de nível”.

Na nota à comunicação social os comunistas de Viseu e de Coimbra apelam ainda “à continuação da luta das populações, exigindo por parte do Governo uma calendarização precisa para a intervenção no IP3 com a devida disponibilização de verbas o urgente início das obras necessárias”, uma vez que se está perante “um anúncio, lembrando que, historicamente, os sucessivos governos nos habituaram a não cumprir, no que concerne ao IP3 e aos demais compromissos assumidos perante a Região e o País”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.