Dos vinte aos trinta corre muita tinta!

0
343
Inês Pina: Colaboradora Dão e Demo

Por: Inês Pina

Não sei se este ditado existe, mas caso não exista podem registar, por favor? Dou por mim a entrar no último ano dos vintes. Coincide com o final do ano, por isso tendo a fazer balanços.

Uma coisa é certa a miúda de 15 anos, nem sabia o que a esperava. Se há coisa que aprendi é que vale a pena esperar. Não ficar sentada à espera, mas lançar-se. Os resultados aparecem.

Não sei se é algo que só me assola a mim, ou se é desta época, mas quando olho para trás percebo que em dez anos há muita coisa a acontecer. E muita coisa para fazer. Também não sei como são as outras décadas, quando chegar ao quarenta volto a fazer um balanço, pode ser?

Foco agora.

Desta minha primeira década no mundo dos adultos, percebi que a liberdade traz o outro prato da balança, a responsabilidade. Wow eu sei, a descoberta do século! Não que antes não se soubesse, mas agora crava-se na pele. Numa década, terminamos uma licenciatura e um mestrado. Mergulhamos num mundo de trabalho, onde nos pedem que sejamos criativos, dinâmicos, flexíveis e polivalentes…ah e que tenhamos experiência! Isto a uma geração que ainda estuda em escolas/universidades formatadas na ótica: eu ensino, tu aprendes. Nesta década temos de dar o máximo para solidificar a carreira, fazer muitas horas, formações e pós-graduações. Vamos perceber que a Universidade não chega e que precisamos de aprender como se faz! Temos de lutar por um lugar na selva laboral.

Segue-se a procura pela estabelidade para que possamos sair do ninho e voar sozinhos, isto no meio de um mercado imobiliário sufocante e castrador. Não esquecer que temos de viajar, enriquecer a alma, mochilar, fazer InterRail, saltos tandem, fazer mergulho, nadar com tubarões…enfim, fazer muitas coisas radicais e ter um feed bonito. Dizem que depois é mais difícil.

Segue-se o próximo passo, ter uma relação estável que te possa ajudar a pagar a casa e, acima de tudo que te ajude a dar o mega passo de construir família. Isso tens de garantir antes dos trinta, para que pelo menos aos trinta possas ter um filho. Se bem que muitos te vão dizer que bom, bom é ter filhos antes dos trinta.

Tudo isto numa década. Dez anos que passam a voar. Dez anos em que és tu e o mundo.

Aprendes muita coisa.

No meu caso, aprendi que o trabalho dá sempre os seus frutos. Que somos nós quem tem de arregaçar as mangas, ninguém o fará por nós. Se queres ir por aquele caminho, vai. Sem medos, regra geral o caminho é a aprendizagem. Vais perceber que sempre que caíres vais levantar-te, e, regra geral mais forte. Não tenhas medo de cair. Tem medo de não te levantares. Quando te sentires fraquejar lembra-te que há mais mundo para além do teu mundinho e corre atrás.

Ganhas uma carapaça que te faz ir à luta com vontade.

Vais conhecer outra faceta de ti próprio. Tornas-te aquele que se levanta muito cedo, para correr, meditar, ler ou para fazer uma data de coisas que gostas ou que precisas para te desligar desta montanha russa onde passamos a viver. Ou aquele que valoriza cada instante para descansar, até uma sexta à noite. Vais gostar de tratar de ti.

O que os outros pensam e dizem sobre ti e o teu percuso, só vai ter o peso que tu quiseres, pois, o caminho é feito unicamente por ti, só conta aquilo em que acreditas.

Vais assumir paixões e dedicares-te a elas, com prazer. Aliás percebi que com paixão nada dá trabalho!

Também aprendi, que tudo tem o seu ritmo, ser paciente é uma virtude. Esta, para a stressada cá do sítio, foi a APRENDIZAGEM. Ainda a ser trabalhada, mas já esta inserida no chip.

Acreditar e ganhar confiança em nós é essencial para que possamos mover as nossas montanhas pois, somos mais fortes do que realmente achavamos que seríamos. A toda uma geração, que estaria condenada e que acabou por se safar. Vamos de certeza cair muitas vezes, mas as quedas da última década já nos tornaram mais fortes por isso há que avançar!

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.