Hélder Amaral quer saber quando estará concluída a intervenção na EN229 entre “Mundão-Sátão”

0
531
EN 229

Hélder Amaral foi um dos deputados do CDS que perguntaram ao Governo qual o ponto de situação do Programa de Valorização das Áreas Empresariais de que consta a EN 229 entre Mundão e Sátão.

“Hélder Amaral, João Rebelo, Álvaro Castello-Branco, João Pinho de Almeida, António Carlos Monteiro e Ilda Araújo Novo querem saber quantas das intervenções programadas pelo Programa de Valorização das Áreas Empresariais estão concluídas e ao serviço das pessoas e das empresas e qual o estado em que se encontra cada uma das intervenções perspetivadas”, revelou o CDS através de comunicado.

“Numa pergunta enviada ao Ministro das Infraestruturas e da Habitação, os deputados do CDS-PP questionam também quando estará concluída a acessibilidade prevista entre o parque industrial do Mundão e o Sátão, sendo uma área do interior do país que aguarda esta intervenção há anos, e, sendo que o PNI 2030 prevê a criação de um novo mecanismo para melhoria das acessibilidades entre áreas industriais, quantas intervenções serão contempladas por esse novo programa e dessas quantas serão no interior”, acrescenta o comunicado.

O CDS refere ainda que “o Governo apresentou, no dia 7 de fevereiro de 2017, o Programa de Valorização das Áreas Empresariais que, segundo as notas informativas veiculadas pelo site oficial do então Ministério do Planeamento e Infraestruturas, “tem como objetivo reforçar a Competitividade das Empresas, Potenciar a criação de Emprego e Aumentar as Exportações””.

Do Plano em causa, que visava intervenções em vias rodoviárias, refere o CDS que “constavam as seguintes intervenções: Ligação do Parque de Negócios de Escariz – Arouca à A32 | Sta. Maria da Feira; Ligação à Área Industrial de Fontiscos | Santo Tirso; Ligação da Zona Industrial de Cabeça de Porca | Felgueiras à A11; Ligação do Parque Empresarial de Formariz | Paredes de Coura à A3; Ligação do Parque Empresarial de Lanheses à ER305; Via de Acesso ao Avepark em Guimarães – Parque de Ciência e Tecnologia das Taipas | Espaço Industrial de Gandra; Melhoria das Acessibilidades às Áreas de Localização Empresarial de Famalicão Sul | Ribeirão e Lousado; Melhoria das Acessibilidades à Área de Localização Empresarial de Lavagueiras | Castelo de Paiva; Acessibilidades ao Parque Industrial do Mundão | Sátão; Acessibilidades à Zona Industrial de Riachos | Entroncamento, Golegã, Torres Novas; Ligação da Zona Industrial de Rio Maior à EN114; Melhoria das Acessibilidades à Zona Industrial Campo Maior”.

Finalmente os centristas afirmam que “algumas das ligações aqui previstas continuam a aguardar pela intervenção anunciada. Há autarcas do interior do país que, depois do anúncio feito, recuperaram a esperança de conseguir dar uma nova dinâmica às suas áreas empresariais. Contudo, no terreno, não se vislumbram quaisquer intervenções o que leva a que todas as perspetivas de melhoria do emprego ou da capacidade exportadora das empresas não passe de uma miragem”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.