Hélder Amaral quer saber se foram assegurados os direitos das trabalhadoras despedidas da Jacob Rohner

0
926

Em duas perguntas enviadas aos ministros Adjunto e da Economia e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, o deputado do CDS-PP Hélder Amaral quer saber “se foram assegurados os direitos das funcionárias despedidas da Jacob Rohner [Oliveira de Frades] e se há algum mecanismo de apoio que permita manter os postos de trabalho”, revelou o CDS-PP através de comunicado.

Hélder Amaral quer saber se os ministros “têm conhecimento do despedimento de 38 funcionárias por parte da Jacob Rohner Têxteis, em Oliveira de Frades e se, no âmbito do propalado Programa de Valorização do Interior, há alguma medida que possa servir de apoio e/ou incentivo à manutenção destes postos de trabalho, e qual, ou quais”.

Ao Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Hélder Amaral pergunta especificamente “se a Autoridade para as Condições do Trabalho está a acompanhar esta situação, se a ACT confirma que as funcionárias não foram sequer ouvidas ou avisadas do despedimento, tendo sido confrontadas com a necessária documentação na tarde do último dia de trabalho definido pela empresa e, ainda, se tanto a ACT como o próprio ministro podem assegurar que os direitos destas trabalhadoras foram defendidos”.

“Soube-se pela comunicação social que a empresa de meias Jacob Rohner Têxteis, de Oliveira de Frades, despediu 38 funcionárias. Alegadamente, as trabalhadoras souberam na quarta-feira (30 de janeiro) que iam ficar sem trabalho e já não foram trabalhar na quinta-feira (dia 31)”, refere o comunicado.

“À comunicação social, uma das trabalhadoras despedidas afirmou que a notícia apanhou as visadas de surpresa, sendo que algumas delas já trabalhavam na empresa há 20 anos”, refere o CDS-PP, que prossegue dizendo que “a administração alegou quebra nas encomendas para despedir as funcionárias, mantendo 20 trabalhadoras naquela unidade fabril”.

O comunicado refere que “também o senhor Presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Frades assegurou ter sido apanhado de surpresa com este despedimento, tendo tomado conhecimento através da comunicação social”.

“A Jacob Rohner Têxteis produz meias para várias marcas comerciais – New Balance e Puma, entre outras –, usadas nomeadamente por clubes de futebol a nível mundial”, refere o CDS-PP.

Refira-se que este “é o segundo despedimento em Oliveira de Frades em menos de um mês, após o anúncio do encerramento do centro de produção da ‘Água do Caramulo’, propriedade do Super Bock Group, deixando 26 pessoas sem emprego”, assunto sobre o qual Hélder Amaral também questionou os dois ministros, aguardando resposta.

O CDS refere que “a 14 de julho de 2018 o Governo aprovou o Programa de Valorização do Interior (PVI) com o objetivo de concretizar «medidas de discriminação positiva e de incentivo ao desenvolvimento dos territórios de baixa densidade, visando a fixação da população, a diminuição das assimetrias regionais, a coesão e a competitividade territorial»”.

“No comunicado do Conselho de Ministros refere-se que as 62 medidas aprovadas que farão parte do PVI vão ao encontro de três grandes opções estratégicas: «a atração de investimento que crie emprego e que permita fixar populações, a valorização do capital natural e a manutenção da paisagem, e a necessidade de promover a equidade no acesso aos serviços públicos pela população dos territórios de baixa densidade»”, refere o CDS, que conclui referindo que “entende que a região onde se insere a Jacob Rohner Têxteis se enquadra nestes objetivos e considera pertinente obter alguns esclarecimentos por parte do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e do Ministro Adjunto e da Economia”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.