Joaquim Rodrigues vai apresentar o seu mais recente livro, “Horas Incertas”, em Penalva do Castelo

0
1042

Joaquim Rodrigues, natural do concelho de Penalva do Castelo, da freguesia de Esmolfe, e a residir há muitos anos no concelho de Tarouca, mais concretamente em São João de Tarouca, vai no dia 28 de janeiro apresentar a sua mais recente obra, “Horas Incertas” na Biblioteca Municipal do concelho onde é natural, Penalva do Castelo.

Este livro, Horas Incertas, que é já o seu quinto livro, vai ser apresentado pelas 14 horas, de 28 de janeiro, domingo, no mesmo local onde já em 2014 apresentou o seu livro “Aforamento da Alma”, na Biblioteca Municipal de Penalva do Castelo.

O convite para a apresentação é feito pelo presidente da Câmara Municipal de Penalva do Castelo, Francisco Carvalho, que assim se associa, mais uma vez, a uma obra de um autor natural do concelho, neste caso a Joaquim Rodrigues, que se intitula de “poeta dos infinitos”.

A apresentação do livro será efetuada por César Luís Carvalho, um homem da cultura e de cultura e que no seu percurso de vida, ligado à educação em termos profissionais, muito tem estado também, inbricadamente, ligado às questões da cultura, da poesia e da arte em geral.

De César Luís Carvalho se diz, no Projeto Vercial que é “incitador e assíduo apoiante de projectos de escrita. Para além de artigos dispersos pelos jornais regionais, tem vasta colaboração em livros, quer como co-autor e coordenador ou como prefaciador. Da sua obra fazem parte álbuns de banda desenhada, contos, biografias, poesia lírica e um romance. A sua escrita, marcadamente humanista, convida o leitor a experimentar as cores e os aromas da vida e das vidas que se vão desenrolando em seu redor. O recurso às descrições, o concurso permanente dos sentidos e o apelo solidário aos sentimentos impregnam de poesia as suas obras. Os leitores viajam, por entre os livros de César Luís de Carvalho, como viandantes alcançam incansáveis as serranias da Beira, ou como lavradores contam diligentes os bardos que exalam mel pelas encostam benfazejas do Douro.”

Notícia reeditada: 1ª edição 14.01.2018 | 2ª reedição com atualização 24.01.2018

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.