Manuel Maria Carrilho, ex-ministro da Cultura, marcou presença nos 20 anos do Teatro Viriato

0
407

O ex-ministro da Cultura, do Governo de António Guterres, o viseense Manuel Maria Carrilho, marcou presença na mesa redonda que a câmara de Viseu promoveu para assinalar os 20 anos do Teatro Viriato.

Recorde-se que o Teatro Viriato iniciou esta sua nova fase, precisamente, no dia 29 de janeiro de 1999, era presidente de câmara Fernando Ruas e ministro da Cultura, precisamente, Manuel Maria Carrilho., aquando da sua passagem pelo ministério da Cultura, era presidente da autarquia Fernando Ruas.

O presidente da câmara a quem coube a abertura referiu que “o Teatro Viriato é, pelo modelo que esteve na sua origem, um caso incomum de descentralização cultural em Portugal” e que constitui “um projeto cultural de sucesso e de referência fora de Lisboa e Porto. Os seus ecos fizeram-se sentir não apenas em território nacional, mas também internacional”.

Nesta sessão para além de Almeida Henriques e do ex-ministro Manuel Maria Carrilho, participaram o coreógrafo Paulo Ribeiro, o encenador Ricardo Pais, a atual diretora-geral do Teatro Viriato, Paula Garcia e o jornalista e diretor do jornal Expresso, Pedro Santos Guerreiro, revelou a autarquia através de nota pública inserida no seu site.

Manuel Maria Carrilho aproveitou a oportunidade para criticar a atual dotação orçamental do ministério da Cultura que, disse, ser inferior ao do seu tempo enquanto governante.

Paulo Ribeiro, sustentou, segundo o Jornal do Centro que “o segredo para o sucesso do teatro resultou de dois fatores: uma companhia residente e um diretor criador”.

Ricardo Pais “recuperou na mesa redonda a ideia de Viseu ser a cidade da dança, o que, defendeu, transformaria o concelho num pólo de atração no domínio das artes”, refere, igualmente o Jornal do Centro.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.