Mata do Fontelo na mira da concelhia de Viseu do CDS

0
348
Entrada da Mata do Fontelo em Viseu (Foto: Dão e Demo)

A concelhia de Viseu do CDS, presidida por Carlos Cunha, acabou de tomar posição na sequência do comunicado da câmara municipal de Viseu e que Dão e Demo noticiou oportunamente e do facto da mata ainda continuar condicionada.

“A Mata do Fontelo está a tornar-se num dossier de difícil resolução para o atual executivo municipal”, começa por referir através de comunicado a concelhia de Viseu do CDS.

“Relembramos que Almeida Henriques anunciou, em 2017, a sua recandidatura a um segundo mandato em plena Mata do Fontelo, assumindo então o compromisso solene de a requalificar e devolver aos viseenses”, referem os centristas.

Segundo o CDS “as tempestades Leslie em Novembro do ano passado e mais recentemente a Helena vieram revelar as debilidades daquele espaço de excelência da cidade de Viriato”, que prossegue, “o executivo farta-se de estudar o problema, dando nota disso mesmo na última reunião da Assembleia Municipal”.

A concelhia, presidida por Carlos Cunha vai mais longe e refere que “para além dos ditos estudos, pouco mais se vislumbra a não ser a boa nova de que irá ser constituída uma equipa de seis funcionários para cuidar em permanência da manutenção da Mata”.

“Ficou-se também a saber que o Parque Infantil, que ali se encontra há mais de quarenta anos irá ser demolido, tendo as crianças de ir brincar para outro lugar, uma decisão que estranhamos, e para a qual não encontramos explicação a não ser em mais um assomo de megalomania do atual executivo ao afirmar que pretende candidatar a Mata do Fontelo a Mata Nacional”, argumentam os centristas, que falam ainda que “em relação a grandes promessas, recordamos aquela que um dia visava elevar o Centro Histórico a património material da humanidade e que, por enquanto, permanece de molho como o bacalhau”.

“No Fontelo, há muito por fazer e uma vez mais as prioridades deste executivo voltam a estar invertidas. Antes de retirar o Parque Infantil bastante útil em dias muito quentes de Verão, onde a sombra protege as crianças da canícula, devia o atual Executivo preocupar-se em reabilitar o Circuito de Manutenção, mas infelizmente para mal dos pecados dos viseenses nem seis anos de mandato foram suficientes para o conseguirem fazer”, acusa o CDS.

“Esteticamente mais agressivo aos olhos dos visitantes será a antiga gaiola feita em cimento, vedada com rede e tapada com chapas de zinco e que em tempos remotos foi pombal, tendo também servido de abrigo a pavões e raposas, que se encontra paralela a uma das bancadas descobertas do Estádio do Fontelo, e que está inativa há bastantes anos”, refere o comunicado.

Finalmente o CDS refere que “o lago dos patos podia e devia ser requalificado, mas até ao presente momento nada planificado” e concluem referindo que “como se vê, muito há a melhoar, haja engenho e vontade para tal, certamente que Viseu ficaria a ganhar!”

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.