Miguel Almeida vai apresentar o seu novo livro em Viseu, no Museu Nacional Grão Vasco

0
356

Será no dia 26 de maio, sábado, pelas 15h00, que Miguel Almeida apresentará, no Museu Nacional Grão Vasco, o seu novo livro “A poucos palmos do chão”.

Dado à estampa em fevereiro, este novo livro de Miguel Almeida, um romance com 200 páginas, foi editado pela editora Manufactura.

O autor, Miguel Almeida

O autor: Miguel Almeida.

Miguel Almeida nasceu em 1970 em Rãs, no concelho de Sátão. É autor de diversos livros de géneros diferenciados. Desde o ensaio filosófico, à prosa de ficção e da poesia à literatura para crianças, são os mais variados os géneros que perpassam pela bibliografia de Miguel Almeida.

Assim, publicou: Um Planeta Ameaçado: A Ciência Perante o Colapso da Biosfera (2006); A Cirurgia do Prazer (2010, 2016); O Templo da Glória Literária (2010); Ser Como Tu (2011); O Lugar das Coisas (2012, 2016); Aprenducar com a Mãe Natureza (2012, 2016); SobreViver (2013); Amo, Amas, Amar: Quase tudo acerca do amor (2014); e A Casa das Palavras (2015). Publicou também, em coautoria, Já não se fazem Homens como antigamente (2010) e O Diabo dos Políticos (2014).

Miguel Almeida é licenciado em Filosofia (Variante de Filosofia da Ciência) pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde também fez o Mestrado em Filosofia da Natureza e do Ambiente, exercendo atualmente funções docentes na Escola Secundária Cacilhas Tejo, em Almada e vive na Costa da Caparica.

Sobre o livro agora editado a editora apresenta a seguinte sinopse:

“A terra e o homem – a terra como lugar de vida e pertença, o homem como construtor de significado e sentido – constituem a matéria e a forma deste livro sobre a condição humana.

Dando-nos um belo fresco da aldeia e das suas gentes, com a sua natureza bravia e rude, de onde sobressai a vida na sua pureza e autenticidade, A poucos palmos do chão mostra-nos um mundo onde tudo era como já não é, onde tudo foi como já deixou há muito de ser. Será possível regressar? O que será necessário para o fazer?

Na esteira de Aquilino Ribeiro, Miguel Torga, Manuel da Fonseca e Fernando Namora, entre outros, o autor oferece-nos cenários e personagens de realismo mágico, explorados pelos olhos de uma criança – talvez a criança que existe ou deveria existir em todos nós. É com esse olhar deslumbrado que se olha para a vida. É dessa magia que são feitas as páginas deste livro.”

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.