Miguel Almeida vai apresentar o seu novo livro em Viseu, no Museu Nacional Grão Vasco

0
396

Será no dia 26 de maio, sábado, pelas 15h00, que Miguel Almeida apresentará, no Museu Nacional Grão Vasco, o seu novo livro “A poucos palmos do chão”.

Dado à estampa em fevereiro, este novo livro de Miguel Almeida, um romance com 200 páginas, foi editado pela editora Manufactura.

O autor, Miguel Almeida

O autor: Miguel Almeida.

Miguel Almeida nasceu em 1970 em Rãs, no concelho de Sátão. É autor de diversos livros de géneros diferenciados. Desde o ensaio filosófico, à prosa de ficção e da poesia à literatura para crianças, são os mais variados os géneros que perpassam pela bibliografia de Miguel Almeida.

Assim, publicou: Um Planeta Ameaçado: A Ciência Perante o Colapso da Biosfera (2006); A Cirurgia do Prazer (2010, 2016); O Templo da Glória Literária (2010); Ser Como Tu (2011); O Lugar das Coisas (2012, 2016); Aprenducar com a Mãe Natureza (2012, 2016); SobreViver (2013); Amo, Amas, Amar: Quase tudo acerca do amor (2014); e A Casa das Palavras (2015). Publicou também, em coautoria, Já não se fazem Homens como antigamente (2010) e O Diabo dos Políticos (2014).

Miguel Almeida é licenciado em Filosofia (Variante de Filosofia da Ciência) pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde também fez o Mestrado em Filosofia da Natureza e do Ambiente, exercendo atualmente funções docentes na Escola Secundária Cacilhas Tejo, em Almada e vive na Costa da Caparica.

Sobre o livro agora editado a editora apresenta a seguinte sinopse:

“A terra e o homem – a terra como lugar de vida e pertença, o homem como construtor de significado e sentido – constituem a matéria e a forma deste livro sobre a condição humana.

Dando-nos um belo fresco da aldeia e das suas gentes, com a sua natureza bravia e rude, de onde sobressai a vida na sua pureza e autenticidade, A poucos palmos do chão mostra-nos um mundo onde tudo era como já não é, onde tudo foi como já deixou há muito de ser. Será possível regressar? O que será necessário para o fazer?

Na esteira de Aquilino Ribeiro, Miguel Torga, Manuel da Fonseca e Fernando Namora, entre outros, o autor oferece-nos cenários e personagens de realismo mágico, explorados pelos olhos de uma criança – talvez a criança que existe ou deveria existir em todos nós. É com esse olhar deslumbrado que se olha para a vida. É dessa magia que são feitas as páginas deste livro.”

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.