Museu Nacional Grão Vasco: “Visite-nos”

0
1107

Por: Acácio Pinto

Muitas vezes a proximidade não é boa conselheira. Leva-nos a descurar uma visita ao nosso património cultural.

Acácio Pinto

Ao invés, quantas vezes vamos, alguns de nós, aos grandes centros urbanos nacionais e ao estrangeiro, visitar ou revisitar museus e espaços culturais?

Vem isto a propósito de um post que o Museu Nacional Grão Vasco colocou na sua página do facebook sob o título “visite-nos”.

Pois bem, nunca é de mais este apelo a uma visita a um dos espaços mais relevantes da nossa região. Ao Museu Nacional Grão Vasco, um “santuário” da pintura, quinhentista, portuguesa, organizada em torno desse viseense, mago da pintura, Vasco Fernandes.

Nunca é demais, pois, mais uma visita ao acervo deste museu nacional. Mais um olhar, que é sempre diferente, sobre este vasto conjunto de tesouros nacionais que vão da estatuária à pintura. Sobretudo à pintura de Grão Vasco.

O desafio “visite-nos” do Museu é sustentado num texto em que se refere que “este espaço museológico de Viseu possui um acervo com obras de arte de diversa tipologia e cronologia” e que “a sua coleção principal é constituída por um conjunto notável de pinturas de retábulo, da autoria de Vasco Fernandes (c. 1475-1542), o Grão Vasco, de colaboradores e contemporâneos”.

É ainda referenciado que “o acervo inclui ainda objetos e suportes figurativos originalmente destinados a práticas litúrgicas, do românico ao barroco, maioritariamente provenientes da catedral e de igrejas da região. A estas acrescem peças de arqueologia, uma coleção importante de pintura portuguesa dos séculos XIX e XX, exemplares de faiança portuguesa, porcelana oriental e mobiliário.”

Mas, para além do texto, é, igualmente, apresentado um vídeo de 2’22’’, também ele um olhar, que desvenda, fugazmente, sem esgotar, os tesouros que este museu nacional, sediado em Viseu, encerra, desde a estatuária à pintura.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.