Concelho de Sernancelhe recebeu projeto “Somos Douro” com visita aos lugares de Aquilino

0
551
(Foto: Câmara Municipal de Sernancelhe)

Aquilino Ribeiro e as Terras do Demo ocuparam o cartaz da programação do projeto “Somos Douro”, de dia 6 de junho. Um roteiro pelo Carregal, Tabosa e Lapa, tendo como guia o historiador Alberto Correia e a companhia de Aquilino Machado, neto do escritor, e uma conversa com a professora Serafina Martins na Igreja do Convento de Nossa Senhora da Assunção, na Tabosa, foram os dois momentos selecionados para Sernancelhe. O coro alto do templo foi pequeno para as cerca de duas centenas de pessoas que assistiram à iniciativa dedicada a Aquilino Ribeiro e inserida no Festival que começou a 1 de junho e prolonga-se até dia 17, tendo a chancela da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte.

Depois da concentração dos participantes nesta visita às terras de Aquilino Ribeiro na Loja Interativa de Turismo de Sernancelhe, seguiu-se a deslocação para o Colégio da Lapa, onde Alberto Correia explicou a história de Aquilino e da Lapa, apontando para a obra “Uma luz ao Longe”. Tabosa do Carregal e o convento de Nossa Senhora da Assunção, palco da obra “Valeroso Milagre”, foram o segundo local a merecer uma visita e uma contextualização histórica.

Logo depois os visitantes rumaram ao Pátio do Carregal, onde o livro “Cinco Réis de Gente” deu o mote para o enquadramento dos primeiros anos de vida de Aquilino Ribeiro.

Num segundo momento, o coro alto da Igreja de Nossa Senhora da Assunção, na localidade de Tabosa, encheu-se para ouvir Serafina Martins, prof. Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, recordando a “vida aventureira de Aquilino Ribeiro”.

Antes, porém, coube ao Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe, Carlos Silva Santiago, uma mensagem de boas vindas e um agradecimento generalizado pelo enquadramento de Aquilino no projeto “Somos Douro”, reafirmando que o Concelho mantém a linha estratégica de promover as suas três marcas diferenciadoras: a castanha, a Lapa e Aquilino Ribeiro.

Freire de Sousa, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, retribuiu pela receção e enfatizou a importância do projeto para a coesão e afirmação da identidade do território do Douro.

Por seu turno, Anabela Mota Ribeiro, curadora do “Somos Douro”, enalteceu a receção e mobilização de Sernancelhe em torno do projeto. Referindo que pretende-se chamar os jovens a participar e a expressarem a sua visão sobre o meio e o que esperam dele no futuro, Anabela Mota Ribeiro falou de uma região muito diferente mas detentora de grande riqueza patrimonial e cultural que merece ser promovida e mostrada.

Fonte: CMS

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.