Os “coisos” estão no poder.

0
290
José Carreira - colaborador Dão e Demo.

Por: José Carreira

Uma notícia e uma entrevista deixam bem claro que o racismo é uma chaga social difícil de exterminar:

A notícia: Alemanha: terrorista de direita fere oito imigrantes” (RTP, 02 de janeiro de 2019)

Segundo o ministro do Interior da Renânia Norte-Vestefália, o democrata-cristão Herbert Reul, “houve por parte deste homem a clara intenção de matar estrangeiros”

A entrevista: “Yo fui neonazi” (El País, 02 de janeiro de2019)

O jornal espanhol publicou uma entrevista a um antigo militante da extrema-direita alemã – Falk Isernhagen, de 26 anos, que foi neonazi durante quatro – que se arrependeu e aceitou contar a sua história, desde que se radicalizou e entrou no movimento extremista, até ao momento em que decidiu abandoná-lo e ajudar a “desradicalizar” extremistas. Este trabalho tem o apoio fundamental da organização EXIT Deutschland[, fundada por Ingo Hasselbach e o polícia  Bernd Wagner.  

Estas informações ganham especial relevância num mundo que tem nas migrações um fenómeno global sem que se tenham encontrado boas e efetivas medidas para quem procura um presente e um futuro para si e para os seus entes queridos.

No Brasil, depois dos sucessivos escândalos de corrupção e do adensar da crise económica, de segurança e de ética pública, eis que Bolsonaro toma posse como Presidente. Bolsonaro encarna também o primeiro presidente de extrema-direita da democracia brasileira. Eliane Brum, na edição brasileira do El País lança a questão: “O “coiso” está no poder. O que significa?”

Quando paramos para refletir, podemos amplificar a questão de Eliane: “OS COISOS ESTÃO NO PODER. O QUE SIGNIFICAM?

Os “coisos” são: Bolsonaro, Putin, Erdogan, Orbán, Xi Jinping, Salvini, Bin Salman, Donald Trump, Duterte…São muitos…. Ao ponto de a edição de dezembro do Courrier Internacional fazer capa com a questão: “AGORAM MANDAM OS BRUTOS?”

Assistimos a uma galopante (des) ordem global onde pululam ações racistas, misóginas, homofóbicas, intolerantes, antidemocráticas…

Até onde nos levarão estes “coisos”?

[

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.