Pedras do Coja, uma nova rota pedestre, no concelho de Sátão, criada pela HBA Evantur

0
1403

Tem 9,82 quilómetros, designa-se de Pedras do Coja, e estende-se pelo vale do rio Coja, rio que inspirou a designação, entre a Silvã de Cima e Silvã de Baixo, no concelho de Sátão.

Trata-se de uma rota que permite efetuar uma caminhada com partida e chegada a partir do parque de merendas em Silvã de Cima. Depois é todo um trajeto que serpenteia por entre pinhal, vinhas, afloramentos graníticos, rio Coja, moinhos milenares e, na parte urbana de Silvã de Baixo, por entre moradias, surge a Igreja Matriz de São Jerónimo, que remonta ao final do século XVII.

A ideia de criar esta rota foi da empresa de eventos e animação turística, HBA Evantur, cujo responsável, Hélder Aguiar, acredita que este tipo de iniciativas tem um enorme potencial na promoção do território e na criação de riqueza.

Troço do percurso junto ao rio Coja

Esta rota, criada pela HBA Evantur, há dois meses atrás, que a carregou no Wikiloc, uma plataforma mundial de rotas pedestres, ou trilhas, teve a colaboração de três alunas do curso de turismo ambiental e rural, da escola secundária de Sátão e a sua apresentação, com demonstração de uma parte do troço, seguida de uma demonstração gastronómica servida num moinho, na quinta do Barreiro, ao som de piano, foi efetuada em julho, ante a presença da diretora do agrupamento de Escolas de Sátão, Helena Castro, e de professores das alunas estagiárias.

Quanto à rota Pedras do Coja, na plataforma Wikiloc, para além de se poder contemplar uma vasta série de fotografias, pode-se ler a seguinte breve síntese da rota:

«É um percurso circular de pequena rota com elevado interesse paisagístico, cultural e ambiental. Apresenta uma extensão de 9,8 km percorridos em terrenos situados em altitudes entre os 500 a 615 metros.

O percurso passa pela aldeia rural, permitindo observar a traça da beira alta, tão marcada nas construções mais antigas.

Ao longo do percurso passará por moinhos de água antigos, onde poderá descansar e desfrutar da paisagem e frescura das águas do rio Coja.

Uma das principais vantagens da passagem neste local são a calma que se pode encontrar associada à natureza, no seu estado mais puro, bem como a cultura que se mantém viva através das inúmeras tradições.»

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.