Penalva do Castelo bateu com a porta às Águas de Viseu

0
6789
Paços do concelho de Penalva do Castelo (Foto: Dão e Demo)

O concelho de Penalva do Castelo acabou de comunicar ao presidente da Câmara Municipal de Viseu que não está disponível para aderir às Águas de Viseu.

Esta foi a posição, ao que Dão e Demo apurou, que foi transmitida a Almeida Henriques, presidente da Câmara de Viseu, pelo seu homólogo de Penalva do Castelo, Francisco Carvalho.

Recorde-se que a constituição da empresa intermunicipal Águas de Viseu, com oito municípios (Viseu, Vouzela, São Pedro do Sul, Vila Nova de Paiva, Nelas, Sátão, Mangualde e Penalva do Castelo) estava em curso e pretendia-se que estivesse concluída no mês de outubro. Contudo apesar da urgência até agora só três municípios aprovaram tal adesão nos seus órgãos municipais (Viseu, Sátão e Vouzela).

Dão e Demo apurou que esta decisão de Penalva do Castelo é sustentada pelo facto de cerca de 80% do abastecimento do concelho ser efetuado a partir das captações municipais nos rios Dão, Coja e Ludares, havendo, neste momento, apenas 20% das necessidades do concelho a virem da barragem de Fagilde.

Ora, assim sendo, Penalva do Castelo sustenta que, entrando em vigor o novo tarifário no dia imediato à criação da empresa Águas de Viseu com a agregação dos oito concelhos, situação que Penalva contesta, os munícipes do concelho iriam sentir de imediato um aumento da tarifa sem qualquer investimento no armazenamento e abastecimento.

O presidente de Penalva defendia que o aumento da tarifa deveria ser posterior ao início do investimento na barragem Fagilde ou, então, quando houvesse uma tarifa uniformizada a nível nacional e não no dia imediato à criação da empresa.

Águas de Viseu estão postas em causas e vai ser necessário alterar os pressupostos

Com esta tomada de posição pelo concelho de Penalva do Castelo, segundo um autarca ligado ao processo, todas as decisões entretanto tomadas pelas câmaras e assembleias de Viseu, Vouzela e Sátão estão postas em causa porque os pressupostos de base e todos os estudos efetuados passarão a carecer de uma atualização e os resultados serão diferentes o que implicará novas decisões.

Entretanto, apurámos, igualmente, que o presidente da câmara de Viseu, ainda antes desta tomada de posição de Penalva do Castelo havia efetuado diligências junto dos concelhos que não tinham tomado qualquer decisão, nos órgãos municipais, sobre este assunto, para que o fizessem, o que continua sem acontecer até esta data, nos casos de Mangualde, Nelas, São Pedro do Sul e Vila Nova de Paiva.

Penalva avança para o reforço das captações no município

Face a esta posição Penalva do Castelo, que também recebe água a partir de Fagilde, vai avançar para o reforço e a melhoria das captações no seu município – Dão, Coja e Ludares – com o objetivo de aumentar a sua capacidade de resiliência em caso de seca.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.