Ponte do Douro, que liga Régua a Lamego, preocupa CDS na sequência de comunicado da autarquia

0
450
Em primeiro plano ponte rodoviária integrada na EN 2 e em segundo plano a ponte Miguel Torga, A24 (Foto: Dão e Demo)

A câmara de Peso da Régua publicou na sua página do Facebbok, dia 12 de janeiro, um comunicado em que considera que o atual estado de algumas zonas do tabuleiro e os pilares da ponte rodoviária do Douro “poderão pôr em causa tanto a circulação pedonal como a circulação automóvel”.

A autarquia teme que a situação se venha a agravar, devido ao facto de “se tratar de uma via de circulação estreita, onde frequentemente ocorrerem galgamento dos passeios por parte de viaturas”. A autarquia refere que já reportou esta situação à empresa Infraestruturas de Portugal (IP) que garante que nesta altura a ponte “não apresenta qualquer risco para os seus utilizadores”.

CDS questiona Governo sobre ponte rodoviária na EN2, que liga Peso da Régua a Lamego.

Nesta sequência, numa pergunta enviada ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, “os deputados do CDS-PP Pedro Mota Soares, Hélder Amaral e Álvaro Castello-Branco querem confirmação de que a Autarquia de Peso da Régua vem, desde há um ano, a alertar a Infraestruturas de Portugal, I.P., para o estado de degradação da ponte rodoviária, integrada na EN2, que liga Peso da Régua a Lamego” revelaram os centristas através de comunicado.

Os deputados querem também saber se o Ministro “está em condições de garantir que o atual estado da ponte – cuja pouca largura obriga a que frequentemente as viaturas, sobretudo as pesadas, galguem os passeios –, não coloca em causa a circulação pedonal e/ou a circulação automóvel”.

Finalmente, questionam “com que frequência tem a IP realizado vistorias a esta ponte, quando foi a última e com que resultados, e para quando está prevista a necessária intervenção de alargamento do tabuleiro desta ponte”.

Referem ainda que se trata de uma “via inicialmente pensada para ser uma ponte ferroviária, mas que nunca chegou a ser construída, e que é agora uma ligação rodoviária, muito estreita para que dois veículos pesados se cruzem sem galgar o passeio. O intenso volume de tráfego, além destes constrangimentos, provoca também graves perturbações de trânsito em todas as vias envolventes, afetando, por consequência, a própria cidade de Peso da Régua”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.