Processa-me também é o tema para a conversa, em Viseu, com Mariana Mortágua, Bárbara Xavier e Carolina Gomes.

0
219
(Foto: Faces Bar)

Processa-me Também! é o tema para uma conversa que irá decorrer esta segunda-feira, dia 18 de março, no Faces Bar, na rua Formosa, em Viseu, pelas 21:00, estando no centro desta iniciativa o juiz Neto Moura.

Processa-me também é, pois, o tema para a “conversa com Mariana Mortágua (listada para ser processada pelo juiz Neto Moura – deputada do BE na Assembleia da República), Bárbara Xavier (ativista feminista – candidata independente às Europeias pelo BE) e Carolina Gomes (ativista social – membro da Comissão Coordenadora Distrital de Viseu do BE)”, revela o Bloco de Esquerda através de nota à comunicação social.

“O juiz Neto de Moura considerou atenuante a infidelidade da mulher, socorrendo-se de citações bíblicas. O juiz Neto de Moura mandou retirar a pulseira electrónica de um homem que rebentou o tímpano da companheira com um soco. Estes são apenas dois exemplos, pois muitos haveria a dizer sobre o juiz… E muito se disse e criticou. Neto de Moura respondeu prometendo processar quem fez comentários alegadamente insultuosos sobre as suas decisões judiciais, o que desencadeou uma onda de voluntários a serem processados”, refere a nota divulgada.

Mas Neto de Moura “não é caso único”, refere ainda o BE, que prossegue, “no Tribunal de Viseu foi emitida uma sentença, a 3 de outubro de 2017, que absolveu um homem de dois crimes de violência doméstica, considerando que a vítima “denotou em audiência de julgamento ser uma mulher moderna, consciente dos seus direitos, autónoma, não submissa, empregada e com salário próprio, não dependente do marido” e, logo, “dificilmente aceitaria tantos atos de abuso pelo arguido sem os denunciar ou tentar erradicar, se necessário dele se afastando”. A absolvição do arguido foi confirmada a 1 de março de 2019”.

É com estes pressupostos que o BE afirma que “justiça machista não é justiça, é violência”, acrescentando que “é preciso denunciar estes casos, falar sobre eles e sobre o que implicam”.

E a nota termina referindo que “por isso estaremos à conversa no dia 18, dez dias após o já histórico 8 de março de 2019, pelas 21h00, no Faces Bar, Rua Formosa, em Viseu… E que nos processem por isso!”

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.