Reside em Minas Gerais, Brasil, tem raízes no concelho de Sátão e vai apresentar livro autobiográfico

0
957
(Foto: Ana Beraldo - pousoalegre.net)

“O Caminho das Pedras” foi o título escolhido por Arlindo de Souza, radicado no Brasil há mais de seis décadas, para este seu livro autobiográfico que, esta sexta feira, dia 23 de março, vai ser apresentado no Museu Nacional Grão vasco, a partir das 18h30m, por iniciativa da Junta de Freguesia de Viseu.

Arlindo de Souza, com 86 anos, é empresário, no Brasil, na área da exploração de pedreiras. De si, Arlindo de Souza, diz que “sempre trabalhei em pedras”, já Ana Maria Beraldo refere, em artigo publicado no site pousoalegre.net, que o autor foi guardador de ovelhas em menino e hoje é “magnata das pedras”.

Embora tendo nascido no Brasil, regressou a Portugal ainda de tenra idade, para de novo regressar ao Brasil com 22 anos, onde vive até hoje, com uma vida permanente de ligação ao mundo empresarial.

Arlindo Souza tem raízes no concelho de Sátão, onde ainda hoje tem familiares, mais concretamente em Rãs e este livro, começado a escrever depois do falecimento da sua esposa, retrata toda uma vida de luta, precisamente, desde esses tempos em Portugal até aos dias de hoje, como refere o autor em entrevista à TV Libertas.

Quanto ao livro, teve o seu lançamento em 2016 na Bienal Internacional do Livro em São Paulo, a que se seguiram outras apresentações no Brasil.

“O Caminho das Pedras” vai agora ser dado a conhecer em Portugal, pela mão da Junta de Freguesia de Viseu, precisamente, esta sexta-feira, dia 23 de março, no Museu Nacional Grão Vasco.

Arlindo Souza viveu no Rio de Janeiro mais de 50 anos e neste momento vive em Caxambu, no estado de Minas Gerais.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.