Sátão decidiu aderir às Águas de Viseu, com os votos contra da oposição.

0
1129
Foto dos presidentes após a assinatura do protocolo inicial em setembro de 2017 (Foto: Farol Nossa Terra)

Em reunião extraordinária, realizada a 25 de julho, o executivo municipal de Sátão decidiu aderir, por maioria, com quatro votos a favor do PSD e três contra do PNT, à empresa intermunicipal “Águas de Viseu”.

Em cima da mesa, nessa reunião, esteve a discussão e votação da constituição da “Águas de Viseu – Empresa intermunicipal S.A.”, os respetivos estatutos, o contrato de gestão, com os respetivos anexos e estudo de racionalidade, votação que agora vai ter que ser, igualmente, ratificada pela Assembleia Municipal de Sátão que, entretanto, já foi convocada, para esse efeito, para uma reunião extraordinária a realizar no dia 1 de agosto, pelas 9:30.

Os vereadores do grupo de cidadão Pela Nossa Terra votaram contra, conforme pode ler-se na sua página do Facebook, pelo facto de, “essencialmente”, não estar previsto “qualquer investimento no concelho de Sátão que vise o reforço do armazenamento de água, nomeadamente no rio Vouga – barragem da Maeira – como desde o início estava previsto, relembrem-se aqui as declarações de setembro de 2017, no final de uma reunião dos presidentes de câmara nas instalações do antigo governo civil de Viseu”, cuja foto, à porta do edifício do antigo governo civil, aqui reproduzimos.

Os vereadores do PNT invocaram ainda que contrariamente à falta de investimento se vai verificar de imediato um “aumento excessivo, no valor da fatura da água e do saneamento” para os munícipes do concelho.

Recorde-se que esta empresa intermunicipal está prevista vir a ser constituída por oito municípios (Viseu, Sátão, Penalva do Castelo, Vila Nova de Paiva, Mangualde, Nelas, São Pedro do Sul e Vouzela), caso todos venham a aprovar tal adesão nos respetivos órgãos autárquicos o que até ao momento só ainda aconteceum ao que apurámos, em Sátão, Viseu e Vouzela.

Caso todos aprovem, de imediato será a empresa Águas de Viseu a responsabilizar-se e a cobrar a água fornecida aos oito municípios, porém, a nível de águas residuais, só será responsável pela gestão em quatro municípios (Viseu, Sátão, São Pedro do Sul e Vouzela) uma vez que os restantes não manifestaram essa vontade.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.