Sogrape adquiriu quinta no Douro superior, na zona da Mêda

0
770

A Sogrape anunciou que adquiriu a Tapada do Castanheiro, uma propriedade com 22 hectares, situada na zona da Mêda, Douro Superior.

Com esta aquisição a Sogrape vem reforçar a sua, já muito significativa, presença na região do Douro, onde já tinha a Quinta do Seixo, a Quinta do Porto, a Quinta do Caêdo, a Quinta da Leda, a Quinta do Sairrão, a Quinta do Vau e a Quinta da Granja, quintas que têm o enólogo Luis Sottomayor a liderar a equipa de Enologia. A presença da Sogrape no Douro passa agora para 508 hectares.

É referido ainda que a Quinta da Tapado do Castanheiro se localiza numa zona alta e referenciada pela elevada qualidade das suas uvas e que está situada entre duas outras quintas da Sogrape: a Quinta da Leda (76 hectares de vinha e “berço” do actual Barca Velha) e a Quinta do Sairrão (111 hectares, adquirida em 2006).

Mas a importância da Tapada do Castanheiro não se mede apenas em hectares. Longe disso. “A frescura e acidez das uvas provenientes desta zona alta são um dos segredos que, desde os anos 50, dão origem a vinhos como o Barca Velha ou o Reserva Especial”, anuncia o comunicado da Sogrape Vinhos.

A Tapada do Castanheiro, até aqui gerida pela Sociedade Agrícola da Tapada do Castanheiro, resulta da junção de duas quintas: a Quinta do Cabeço Alto, com 70 hectares, 12 dos quais plantados com vinha de castas tintas – Touriga Nacional (50%), Touriga Franca (30%) e Tinta Roriz (20%) –, e a Quinta do Castanheiro, com 25 hectares, incluindo 10 de vinha com castas brancas – Viosinho (55%), Arinto (15%), Códega do Larinho (10%), Verdelho (10%) e Rabigato (10%).

Não foram reveladas as verbas envolvidas na transação.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.