Transportes públicos – benefícios para os seniores

0
283
José Carreira - colaborador Dão e Demo.

Por: José Carreira

A sociedade não envelhece, nós, os cidadãos, é que envelhecemos. A sociedade só envelhece se não se adaptar às alterações que se impõem com a nova longevidade.

A idade de cada pessoa não reflete a sua vitalidade, a funcionalidade e a satisfação com a vida. Um indicador que faz parte do bem-estar subjetivo das pessoas, a felicidade, alcança duas dimensões: a pessoal e a social. Ambas têm um efeito sobre a saúde. Hoje, sabemos que as pessoas mais felizes, em regra, adotam estilos de vida saudáveis e apostam no autocuidado, exercitando-se regularmente, privilegiando dietas equilibradas, respeitando os tempos de descanso…

A saúde, o bem-estar e a qualidade de vida têm vínculos relevantes com a teoria do “Capital de Saúde”. Segundo o modelo de Grossman, o capital de saúde, para além de um stock inicial, resulta da diferença entre o investimento realizado em saúde e os fatores que a depreciam.

Num estudo realizado pelo University College de Londres e Universidade de Manchester, os investigadores, ao analisarem os dados de 7000 pessoas com mais de 60 anos, concluíram que os seniores que usam transportes públicos regularmente são mais ágeis e sociáveis, caminham mais depressa e têm mais força nas pernas do que os que se movem em viatura própria. Um dos autores do estudo, Patrick Rouxel, explicou:

“Portanto, tornar o transporte público mais acessível às pessoas idosas poderá ajudar a prevenir algumas perdas associadas à idade na mobilidade funcional.”

Um terço das pessoas afirmou não usar os transportes públicos devido à falta de infraestruturas e à má qualidade do serviço prestado em Inglaterra.

A aposta numa rede de transportes públicos de qualidade, além dos evidentes ganhos ambientais, decorrentes da descarbonização, pode contribuir para melhorar a saúde e a atividade física das pessoas e reduzir o isolamento social.         

Nesta medida, o novo sistema de mobilidade no concelho de Viseu – Mobilidade Urbana de Viseu (MUV) – poderá contribuir para a melhoria da qualidade de vida da comunidade em geral e dos séniores em particular.

O MUV define cinco componentes e áreas de atuação, das quais quero destacar o transporte “a pedido” para as freguesias de “baixa densidade”– Côta, Calde, União de Freguesias de Barreiros e Cepões, Cavernães, Ribafeita e São Pedro de France – porque esta solução poderá melhorar a mobilidade e combater o isolamento das pessoas idosas, a maioria dos residentes nestes territórios, potenciando a interação social, o acesso a bens e serviços e, consequentemente, otimizar a sua funcionalidade, o garante de uma qualidade de vida satisfatória.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.