Viseu | Liga de amigos do CHTV insurge-se contra esquecimento do centro oncológico/radioterapia

0
391

“A Liga de Amigos e Voluntariado do Centro Hospitalar Tondela Viseu (LAVCHTV) está, na verdade, estupefacta com a decisão do Governo de não inscrever no Orçamento para 2019 qualquer verba para a instalação do Centro Oncológico/Radioterapia do CHTViseu”, revela a liga através de comunicado assinado pelo presidente, Fernando Bexiga.

Mas não se fica por aqui nesta matéria. O comunicado avança que a liga não pode “ficar indiferente a mais uma polémica no sector da Saúde em Viseu e mais uma machadada no setor da saúde do interior norte/centro – o novo adiamento para “reapreciação” do projeto de Radioterapia / Centro Oncológico do CHTViseu, e o que de negativo e de sofrimento isso acarreta para os cidadãos utentes e de péssimas condições de trabalho para os profissionais”.

Eis o teor integral do comunicado difundido pela liga:

A LAVCHTV, na qualidade de Associação de Defesa dos Utentes da Saúde legalmente reconhecida pelo Governo e Ministério da Saúde não pode, pelo dever legal que lhe assiste e a responsabilidade que assumiu, ficar indiferente a mais uma polémica no sector da Saúde em Viseu e mais uma machadada no setor da saúde do interior norte/centro – o novo adiamento para “reapreciação” do projeto de Radioterapia / Centro Oncológico do CHTViseu, e o que de negativo e de sofrimento isso acarreta para os cidadãos utentes e de péssimas condições de trabalho para os profissionais.

A Liga de Amigos e Voluntariado do Centro Hospitalar Tondela Viseu (LAVCHTV) está, na verdade, estupefacta com a decisão do Governo de não inscrever no Orçamento para 2019 qualquer verba para a instalação do Centro Oncológico/Radioterapia do CHTViseu.

Julgava a Sociedade Civil da região de Viseu que era desta vez que tinha acabado a “novela” que se arrasta há mais de uma década, com avanços e recuos, por pressão de interesses instalados, lobbies locais, regionais ou nacionais, quando em fevereiro de 2017, o Dr. Manuel Delgado, então Secretário de Estado da Saúde, veio publicamente garantir o lançamento da obra no decurso desse ano, para a entrada em funcionamento em 2019. Com pompa e circunstância foi colocada, nessa mesma data, no terreno para tal destinado, um placar informando a população do que ali iria ser implantado.

Contudo, a substituição de Secretário de Estado levou-nos a desconfiar do cumprimento da promessa. No entanto, já no primeiro semestre do ano corrente, o Conselho de Administração do Centro Hospitalar veio garantir-nos que tudo estava no bom caminho e que já existia autorização para a construção do Centro Oncológico, aguardando-se somente a autorização do Ministério das Finanças. Em setembro último, voltámos a ter a informação de que a alteração ao projeto inicial que, em tempo útil, tinha sido entregue pelo Conselho de Administração aguardava luz verde do Ministério das Finanças, mas que estava no “bom caminho”.

Neste entretanto, no último outubro somos confrontados com nova “dança de cadeiras” no Governo, o então ministro Adalberto Campos Fernandes dá lugar à Senhora Ministra Marta Temido, deixando-lhe a pesada herança no Orçamento para 2019. Publicamente prometeu e não cumpriu não está inscrito um único cêntimo para o Centro Oncológico/Radioterapia de Viseu. Sim, uma pesada herança pois a sociedade civil não admite continuar a ser enganada por quem deve tomar decisões e cumprir com o que promete e, desta vez, não se vai calar.

Nesta conformidade, a LAVCHT, vai junto do Senhor Primeiro Ministro e da Senhora Ministra da Saúde solicitar o competente esclarecimento e resolução do caso em apreço, que é revelador de uma total falta de palavra e de respeito pela Instituição Hospitalar, pelos cidadãos da região de Viseu, especialmente dos doentes oncológicos e que lança na opinião pública a descrença quer nos Serviços, quer nos Profissionais e no Conselho de Administração.

Não podemos continuar a pactuar com a forma como são tratados os doentes que fazem sessões de quimioterapia no Hospital de Dia Oncológico, dada a falta de condições e recursos materiais e humanos que lhes (não) são proporcionados.

Mais, ao adiar-se sine die, e mais uma vez, a aprovação do projeto do Centro Oncológico para Viseu e o consequente financiamento da obra, o Governo está, mais uma vez, a ter “dois pesos e duas medidas” e a menorizar os cidadãos da região de Viseu e a tratá-los como “cidadãos de segunda” o que, aliás já é habitual!

Será que o orçamento de 2019 também faz discriminação positiva no pagamento de impostos? Como o não faz, teremos de exigir que também o não faça para com a saúde e que o Governo use os impostos de Viseu para aplicar em Viseu. Ou será que este país e este Governo continua a sofrer da síndrome da interioridade e do “geocentrismo” de Lisboa e do litoral? Decerto que esta atitude não servirá às populações incluídas na área de ação do Centro Hospitalar Tondela Viseu! Pela defesa dos direitos que nos assistem não podemos calar-nos!

A LAVCHTV não se deixará embalar por mais promessas políticas, sejam elas de um ou de outro setor partidário que, como se tem verificado, não possuem qualquer substrato, baseadas em estudos e em decisões anunciadas, mas que nunca se tornam realidade.

A Região de Viseu, os seus cidadãos, e os seus doentes não precisam de slogans e cerimónias ocas, mas precisam, isso sim, de respeito, de mais e melhores cuidados de saúde. Já lhes basta o sofrimento de que padecem.

Em defesa dos direitos dos utentes da saúde da região de Viseu não nos calaremos e dizemos BASTA!

Viseu, 16 de novembro de 2018

A Direção da Liga de Amigos e Voluntariado do CHTV,

O Presidente: Fernando Luís Monteiro Bexiga

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.